domingo, 28 de outubro de 2007

SACHET, por Juliana Hollanda

-onde você mora?

Tudo começou assim numa suposta "cantada batida".
... respondi onde morava esperando um comentário como: "eu também"; "me dá uma carona?" ou qualquer coisa do gênero.

e ouvi:

- Você não quer ir morar lá em casa?

...

- Eu queria você no meio da minha sala para perfumar o ambiente!!!
Supresa, surpreendida e tímida - olhei para baixo e sorri.
Ele intimou:
-Não saia de perto de mim. Se você sair eu vou saber, pois vai mudar a atmosfera do ambiente!

Virei estátua por algumas horas e fiquei de pé mesmo com cadeiras vagas.

Quando ameaçava sair de perto dele ouvia: - Ei, psiu! Aonde você vai? e "subserviente" já encantada e eufórica respondia: - Ao banheiro. (...) -Beber água. (...) - Cumprimentar fulano (a).
Sentia-me como um ojeto de decoração de narinas por mais que sempre tivesse a impressão de que minhas bochechas sobressaiam mais do que meu perfume.

Consegui escapar e fui para livraria onde todos se encontram depois dos saraus. Estava lá no café e de repente vejo que ele sobe as escadas gritando:

- Sachêt você tá aí?

Não percebi que era eu quem ele chamava por esse apelido tão certeiro e espirituoso.

Logo depois ele sentou ao meu lado, cheirou meu pescoço e percebi tudo. Nem preciso dizer que me apaixonei, que não deu certo e que o apelido continua. Posso ficar muda e omitir que tudo isso foi o início de uma grande amizade e que até hoje as lembranças estão guardadas na varanda mais alta do meu coração.


Neste domingo de estréia, resolvi reviver essa passagem de 2005, para escrever sobre -(Des),(re) e encontros - como nos filmes com bom roteiro. Personagens que se esbarram ao acaso. Existências que melhoram, pessoas que sofrem, amizades que se iniciam. Lembranças, vivências, vidas emaranhadas em teias, histórias...

É isso que espero aqui do falópio. Versos liláses, cores pastéis, vermelho "sangre", meninas, mulheres, princesas, príncipes, reis, duques e arqueduques. Cheiros, perfume, flores, frangrâncias, sol, sapos, muitos sapos, sobriedade, embriaguez, idiossincrasias, alegria, dor, choro, amor, paixão, velocidade, asas, borboletas, calor, chuva, fumaça e novidade.

Meninas e leitores: estou pronta para ir "to infinity and beyond" e vocês?

13 comentários:

SAMANTHA ABREU disse...

Jú!
adorei o texto.. não poderia ser melhor pra abrir esse nosso espaço falando dessa coisa entranhamente gostosa que é a vida e seus (des)encontros.
Também espero daqui tudo o que você disse...
"to infinity and beyond"... é claro.. e digo mais:
"in my end is my beggining".

Vai ser um recomeço, todos os dias.

Um beijo do Falópio!

KARLA JACOBINA disse...

Nem preciso dizer que me apaixonei, que vou sair daqui cheirando a você e que a estréia perfeita merece um Brinde!

Delícia de ler, Jú!
Fiquei daqui, sentindo toda a bobeirice da primeira vista.

Do Falópio, mana!

Maria Muadié disse...

Parabéns a nós, meninas!
Ao infinito e além!
beijos,
Martha

Lais Mouriê disse...

Ficou um cheirinho gostoso de sachet e lembranças aqui no meu quarto...

Maravilhosa estréia! Sucesso para nós!!!!

Bjos

Aldemar Norek disse...

Juliana,
mais um lugar onde ler/ouvir os seus versos às vezes tão cortantes (você já sabe há bastante tempo que gosto da lâmina de suas palavras,que muitas vezes apontam pro que tem debaixo da pele). E ainda a possibilidade de conhecer outras escritas. Vou visitar,doses diárias.
Bejos
aldemar norek

disse...

Nossa... fiquei até arrepiada. Vou linkar o blog no meu. Pra eu voltar sempre e pra quem me acessar vim visitar vocês tbm.

MARIAESCREVINHADORA disse...

Beleza de texto!
Vou voltar sempre, Juliana.
Parabéns.

Conceição

paulo dauria disse...

Juliana,

Prazer em conhecer-te.
Cheguei aqui através de um recadinho da Karla no Orkut, avisando da estréia do Blog.
Adorei seu primeiro texto, uma saborosa (ou seria cheirosa) apresentação.

Grande Beijo
Paulo DAuria

jupyhollanda disse...

Obrigada Aldemar, Jô, Conceição, Paulo e Meninas...

Bjos

Sachêt

Mariana disse...

Parabéns a vc, Juju, e às outras 6 mulheres.
Estarei sempre por perto, acompanhando todos os momentos perfumados deste blog!
Beijos,
Mari.

jupyhollanda disse...

thank u , Mari.

Love u, minha borboleta!!!

Bjos

Fabiana Motroni disse...

Coisa linda, só vou dizer uma coisa: sua verve é chanel no. 5, mas, labels a parte, lembre-se que ela evapora da sua alma que tem o perfume de todas as deusas, perfume que não pode ser engarrafado: sua existência etérea só se materializa nos olfatos das almas alheias... Exale, amiga, exale e exista. Beijos, Fabi

tavinho disse...

que perfume, hem... danada...