sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Só por Hoje, por Syssy Virtuale
























Foto: Syssy Virtuale

Só por hoje, afirmo que não vou levantar minhas mecânicas e defesas.
Que não sou mais filha, sou Mulher, Dele, minha arte, e Mãe- e só.
E por hoje, ao invés de alimentar minhas correntes,
olho para este homem que está ao meu lado e fecho os olhos com ele.
Por hoje, vou olhar pra esta criança, que o pegou pela mão e num olhar lhe disse:
"Não preste atenção no que ela diz- Nós o escolhemos, e precisamos do seu amor, sim."


E em meu regresso, Homem, apresento-me a tí: Tua mulher.






8 comentários:

Paulo Castro disse...

Uma menina que é testemunha e cúmplice de um tornar-se mulher.
Ser testemunha e cúmplice é quase como ser a própria agente.
Por isso, "bonequinha": infinitamente infantil, mas pode-se manusea-la como uma das lânguidas de Balthus.
°
E as pílulas são estrelas em um céu indeciso.
°
Beijos.
°

SAMANTHA ABREU disse...

melancolicamente sedutor, babe... parece tocarnos (nós, almas femininas) naquele lado mulher e naquele lado menina que temos... escondidas, escancaradas ou teimosas, não importa.
Você sabe tocar.

beijo!

Paulo Bono disse...

é bom um sentimento seguro.
e não é "só por hoje" que você manda bem.

abraço, Syssy

Lais Mouriê disse...

Ser A mulher... Isso é pra poucas!

Belo, Syssy!

Marcelo disse...

êêêêêêêêêêêê!

Adorei. Mulher e nem por isso deixa de ser intenso . . . O mundo já é incerto demais e ai mora esta busca que precisa de socorro.

Bjos,

Marcelo

KARLA JACOBINA disse...

Syssy,

tem entrega sincera do poeta aqui, então, além de todos os comentários quanto à forma e conteúdo, posso dizer que vejo flores na pele.

Beijos!

paulo dauria disse...

Conhecer o outro é arte difícil. Apresentar-se sem defesas, quase impossível. Processo de alto, auto-conhecimento.

Beijos

Don Caco disse...

e nunca subestime um filho de logum edé, metade homem, metade mulher.