quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Seiva e flor, por Lais Mouriê

Foto: Gustavo Marx

Insisto em fazer seus dentes penetrarem minha carne.

A rosa em botão no jardim despedaça-se, concomitantemente.

Eu não sinto seus dentes em minha coxa. Sinto a fome da pétala despedaçada no jardim.


Você seiva.

Eu flor.


Dá-me teu alimento. Sacie minha ferida.

Encharque com sua seiva quente e ácida a minha rosa em botão.

Arranque com suas garras o sangue das minhas pétalas.

Sugue o perfume de meia-noite das minhas entranhas. Faça nascer o meu fruto pela força do teu pólen.

Você me seiva

para eu te flor.

20 comentários:

Paulo Bono disse...

"o cravo saiu ferido/a rosa despedaçada".

abraço, Lais.

Gabriele Fidalgo disse...

Nossa, Lais.
Sensação paulpável essa.
Que texto forte!

Lindo, lindo!

Amei.

beijoos

poupéezinha disse...

Caraja menina!! Lindo isso aqui- Me arrepiou mesmo..
Beijos!

Karla Hack disse...

Nossa... perfeição de versos..
Saborosos!!

parabens!

;DD

bjus

disse...

Eu vi a cena. Na verdade várias cenas. Lindo!

SAMANTHA ABREU disse...

Uau, Lá!
té arrepiou....
Lindo.

Um beijo!

Louis Wheiller disse...

Nossa...esse foi de arrepiar!
Versos Fortes e íntimos...parabéns!

lyS disse...

UAU!!!! E tudo que tenho a dizer.
BJO

Mayara disse...

phodda! só isso!

Maria Muadié disse...

gosto de ser flor.

jorginho da hora disse...

convido a todos vocês a cnhecerem o exótico, colorido e cheio de alisante no cabelo, Homoputão, na seção a figura urbana do mês,publicada no meu blog de humor grafico, bostamcity.blogspot.com

jorginho da hora disse...

convido a todos vocês a cnhecerem o exótico, colorido e cheio de alisante no cabelo, Homoputão, na seção a figura urbana do mês,publicada no meu blog de humor grafico, bostamcity.blogspot.com

KIMDAMAGNA disse...

..não resisto mais, agora o cheiro de seu sangue, me traz tonturas...
...saio devagar e volto para casa, durante outra madrugada fria.
De flor mordido no peito.
...pálido (des)seivado,
garras brilhantes olhos
réstea do perfume,
resta-me.

Grazinha disse...

"...Você me seiva
para eu te flor."

Adorei o texto todo... principalmente dessa parte!

Bem legal! Parabéns!

Salve Jorge disse...

Flor
Se for
Por favor
Antes do ardor
O penhor
De sua essência
Seria indecência
Me ater à dor
Gosto tanto de sua cor
Que mais que seiva
Queima
Em mim uma ardência
Que dá-te a preeminência
De nao ter clemência
Nem paciência
Com a exitação
Diante de tanta excitação
Para que eu te seive
E você me flor...

Ana disse...

Muito bom... imagens e sensações fortes... Gostei! :)
Beijo
Ana
www.mineirasuai.blogspot.com

paulo dauria disse...

"Você me seiva para eu te flor" é um verso perfeito em si mesmo, mas o texto todo é ótimo. Começa em paralelo com a rosa no jardim, mas logo a rosa é você e você é a rosa.
Abelha rainha e zangão.

Grande Beijo

Milene disse...

Não é só palavras que tem aqui..
são sensações que que nos cortam o corpo e a alma.

Fia vc escreve bem demais.

KARLA JACOBINA disse...

Os versos finais fecharam com chave de ouro o poema.

Mas o mais bacana ainda foi descobrir o masculino na seiva! Isso achei da porra!

Beijos, flor!

*

bostamcity disse...

Quase tive uma ereção.
Quando quiserem rir um pouco visitem o meu blog: bostamcity.blogspot.com
Um abraço.