domingo, 11 de novembro de 2007

Sem saída, por Juliana Hollanda


... o amor puxa a gente pelo pé e segue nos arrastando pelo mundo; de cabeça para baixo, na corda bamba. Como se fôssemos coadjuvantes de nós mesmos.

...caminhamos pela vida à passos largos, em busca de - e quando a gente acha que encontrou alguma coisa; não foi nada - apenas suspeitamos-

...toda a palpitação, o tremelique, o suor frio, a boca seca- são apenas rascunhos do que está para acontecer

e a gente namora,
às vezes casa
meses, anos...

... enganados; nos enganamos - com apenas obsessões e medo de estar sozinhos.

A gente se engana com segredos frágeis e mentiras certas.

...contrói casa, bota piso, faz jantar

e de repente,
tudo se esvazia
deixa de ser
e a gente sofre achando que vai morrer,
afinal
a dor é tão grande que a gente pára de respirar.
até que:
Desiludida, triste, completamente bêbada numa noite cansada de ficar sozinha...

Saio caminhando, avisto pessoas cantando e entro no para ouvir.

...o balcão uma cerveja (+ uma de outras)
...um papo com o barman.
... a vida resumida em 1.000 palavras.
...uma porção de batatas-fritas.
...um sorriso.
...anota meu telefone
...escuta minhas tristezas estendidas em 200 letras.

O sol nasce.
Distraída e sorrateiramente o amor chega.

Flecha de cupido!!!

Não há escapatória.

12 comentários:

Ana disse...

E o ciclo se completa...
De altos e baixos é feita a vida, amores e desamores, paixões, desilusões... Muito bom isso!
Beijo
Ana
www.mineirasuai.blogspot.com

Lais Mouriê disse...

Cadê esse cupido que não me acerta??

E sobre tuas belas e contundentes palavras... são como a tradução da minha trajetória...

Belo, belo, minha Bela!

bjos

inominável disse...

e depois de mais um copo, meu deus, como o Barman é bonitinho!!!!

Thais Goetz disse...

Nossa.! Lindo.!

Descreveu tudo tão bem.!

=***

SAMANTHA ABREU disse...

e entramos nesse ciclo vicioso, tortuoso, espaçoso...
o amor pega a gente pela escadas mesmo.
e derruba pra valer.

Lindo Jú!
um beijo!

Grazinha disse...

Juliana que lindo
Para fechar a "semana do amor". Essa semana li sobre o amor em quase todos os blogs que costumo passar...

Pior que é assim menos. Quando a gente menos espera... as coisas acontecem. Parece que é um teste de paciência. Gostei muito


bjo

jupyhollanda disse...

obrigada por todos os comentários. até por aquele mais engraçadinho...
*rsrsrsrsrs

Bjos

Ju

José Calvino disse...

É a vida!!!
Não sei como o Barman não errou no preparo dos drinques!!!,rsrsrs
Gostei.
Beijos do,
Calvino
Recife

KARLA JACOBINA disse...

Jupy!

Ao final, o poema fica tb visual. Vc deu a cada verso seu lugar exato na folha branca, tornando ainda mais real para o leitor as sensações de vazio, de desespero, de ordem e calmaria.

Bastante sensível, Jú!

Beijos!

*

Gabriele Fidalgo disse...

'... o amor puxa a gente pelo pé e segue nos arrastando pelo mundo; de cabeça para baixo, na corda bamba. Como se fôssemos coadjuvantes de nós mesmos.'

provavelmente nunca encontrei uma definição para o Amor, mais crua e nua do que essa!

Beijos. =]

Salve Jorge disse...

Cupido
Cuspido
Crispado
Cingido
Ungido
Na desilusão desdenhoso de nossas possibilidades
O mar é grande
Mas tem o limite da nossa vaidade...

Paulo DAuria disse...

moto-pérpetuo, moto-contínuo, queimar-se outra vez no arder delicioso da paixão!
E outra, e outra e outra vez...

Beijos