domingo, 2 de dezembro de 2007

De cristal, por Juliana Hollanda


calçou as sandálias
saiu do castelo

fugiu

correu sem rumo
em direção ao nada

com dor de dente
não tinha dinheiro, não procurou farmácias e nem
queria remédios

os pés cheio de lama
a chuva da tarde...

perdia as anáguas a cada quarteirão
árvores caçoavam dela
bichos não entendiam

ela desejava ficar nua
pelada mesmo
sem roupas como veio ao mundo

rumo a libertação
sem correntes, castelos, bonecas, "hello kittys".

estava ali
só ela, o mato, as onças

os sapos na maioridade
talvez príncipes
a indicassem o caminho de casa.

11 comentários:

Nanda Nascimento disse...

...se livrar de um mundo de ilusão, lúdico talvez!

Abraços pra vocês, gosto daqui!!

ana. disse...

Juliana, adorei seus versos.
voltarei a esse caderno sempre!
:)

KIMDAMAGNA disse...

O caminho de casa? nunca encontrei.
" Há uma certa nobreza quando nos referimos a Homero como o grande visionário cego "
Para além disso principes e sapos lembram sempre o beijo redentor.
Como você diz " versos como filmes de arte.
Abraço

SAMANTHA ABREU disse...

talvez esse seja o verdadeiro "desencanto de fadas", né JÚ!???

Adorei.
Beijos!

Lais Mouriê disse...

Saindo do conto de fadas e caindo na vida! Maravilhoso, Ju!

Paulo D'Auria disse...

Ou quem sabe os sapos fossem patos e não indicassem nada. Melhor assim, porque, no fim, perdida, encontrou a vida!

Beijos

jupyhollanda disse...

muito lindos comentários...

complementam bem o poema...
obrigada.

bjos

Ju

Fabrício Fortes disse...

e talvez dessem a dica errada.. ela ia acabar no outro lado da cidade e talvez até nem estivesse chovendo por lá..

Jéssica V. Amâncio disse...

Adorei, perdida na vontade de achar a verdadeira casa, e não um castelinho de faz de contas.

Salve Jorge disse...

O sapo coachou uma canção
O resto foi invenção
Das árvores zombadeiras
Frondosas em besteiras
Circundantes do caminho
Por onde ia a criatura
Nua
Em desalinho
Impura
Pela rua
Que era tua
Mesmo se mal sabias
Sabiá
Essas vias
Só para ti há
Assim como essa lua
Que igual não haverá...

Andre Jerico disse...

Amei Ju... Tô sentindo sua falta

Beijo

Jerico
www.ideiadejerico.com