segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

ANTES DE SAIR, por Karla Jacobina


Eu tomei o último chá no copo de requeijão, antes de sair.
Antes de sair, eu abri a janela que viveu sendo parede.
Eu lavei colheres de plástico, antes de sair.
Antes de sair, eu lavei as mãos de veludo com sabonete de pêssego.
Eu equilibrei água dos olhos, antes de sair.
Antes de sair, eu mudei os livros de lugar na estante torta.
Eu li as linhas das folhas da planta, antes de sair.
Antes de sair, abraços ternos dos ternos de risca de giz.
Eu engoli a seco, caroço de ameixa, antes de sair.
Antes de sair, eu vivi o segundo dia como se fosse o segundo
e o último dia como se fosse o último.
Eu andei pelo corredor de portas, escolhi a que abria a rua
e saí.

11 comentários:

F. Reoli disse...

O que haverá do outro lado da porta? Alias, portas são sempre aguçadoras de curiosidade e de libertação!
Beijo

Lunna Montez'zinny disse...

E agora me pergunto: o que haverá do outro lado da porta?

jupyhollanda disse...

ah! Karlinha...

como eu tô querendo sair... mas não tô conseguindo. me vejo presa num baú de coisas ainda para viver e não consigo... presa nessa vida torta de vontades tortas... fico triste e não consigo respirar.

Seu texto hoje me fez ter corageme de sair, mas... acho que não vou conseguir livrar-me desta gaiola do amor.

Bjos

Ju

Adriano Caroso disse...

O outro lado da porta é a maravilhosa incógnita que nos move. Como saber o que há sem transpô-la? Interessante a forma como jogou com as palavras e a mensagem é muito forte. Belo! Parabéns!

Ana disse...

Muito bom, Karlinha!
Me passou angústia, pressa, tristeza, vontade de ir embora, vontade de ficar mais um pouquinho, emoção, emoção...
Beijo, saudades!
Ana
www.mineirasuai.blogspot.com

KimdaMagna disse...

...janela que viveu sendo parede...
essa é forte! ( até me apeteceu lhe chamar de querida Karla).

Abrir a rua e sair, só mesmo a Fonte ( que corre inesgotável) o consegue.
Porradão de literatura,
é...

Xaxuaxo

Heliane disse...

Antes de sair.....

Passo a escova nos cabelos....
Ponho um perfume...

Leio um poema da Karla....
E saio em paz!!!

Vc escreve com a beleza do passarinho que pousa feliz no fio de alta tensão!!

Beijos querida!

Sérgio Luyz Rocha disse...

(tá ouvindo aplausos?)
...
...pois, estou aplaudindo...

Gabriele Fidalgo disse...

Aplausos, Karla!

Texto tocante!!
Emocionante de verdade. Dá vontade de sair para qualquer lugar só pra ver o Sol e a rua.


Beijos

Salve Jorge disse...

Antes de sair
Lembra-te
Que só ir
Te lembra
Amantes de saia
Deslumbram-te
Quis só rir
Tu lembras...

Fabricio Fortes disse...

antes de mais nada, lembre-se de voltar..
gostei do escrito.. mesmo
parabéns