quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Bala de menta, por Lais Mouriê


Não era de algodão a nuvem que escondeu o sol que iluminava seu rosto.
Densa como um corpo parco e sem vida que revela a opacidade de quem não viveu.
Era de carvão.

De éter era meu coração quando apaixonado pelo seu.
Todas as vezes que sugava meu mamilo, vapores cardíacos misturavam-se à sua saliva.
Coração etéreo.

Pó era a matéria usada para desenhar teus órgãos mais potentes.
Sempre senti dentro de mim o esfacelar de tua masculinidade amedrontada.
Porra em pó.

Puxei o gatilho da arma de brinquedo do meu sobrinho que não nasceu.
As balas eram de menta e aromatizaram os beijos que te dei na despedida.
Assassinato de menta.

(Tudo feito para que vivamos na falácia que gostamos de acreditar. E coloque sal na minha água que preciso me acalmar, Meu bem...)

10 comentários:

Gabriele Fidalgo disse...

Forte e intenso.

Você arrasa, Lais.

Super Beijos

Adriano Caroso disse...

Denso, romântico e cruel! Lindo!

jupyhollanda disse...

HAHA...

Semana das balas de menta no Falópio!. Lindo texto, Lá! Surpreendente...!

A gente tem fome de quê?!

Bjos

Ju

José Calvino disse...

Rsrs, Lais!
Parece com a arma do japonês do livro: "Os pacientes do dr Fróide"
"(...)munido de uma metralhadora, abriu fogo como um louco, causando pânico na Estação...a meninada à apanhar as balas de hortelã que caia do casaco preto do japonês..."
Gostei das balasdementa no Falópio!
Rsrsrs
Beijos do,
Calvino
Recife

KimdaMagna disse...

Dizer que tu és Fogo, é pouco.
Tu és os Elementos :
Ar , Fogo , Terra ,Água .

Maravilha essa prosa.

Xaxuaxo

Salve Jorge disse...

Menta
Minta
Monte
Manto
Tenta
Aguenta
Reinventa
Depois, ostenta
Aos montes
Muitas mortes
Cada qual mais imensa
Mais densa
Sois dos fortes
Tens mais que porte
Tem essa mente
Esse mito
Assassínio de menta...

Paulo D'Auria disse...

Figuras de linguagem revirando o mundo do avesso e revelando a crueldade do mundo real.
Lindo.

Beijos, La.

Fabricio Fortes disse...

calou-me a boca e o pensamento no meio de uma manhã de trabalho.. sem mais palavras.. muito bonito o que tu escreves..

SAMANTHA ABREU disse...

que loucura, Lá!

BêbÉT/Ocica's disse...

nossa!
ue pancada essa balinha...

num quero naum..rsrsrs

pode ser um copo d'água?

parabens!