domingo, 20 de janeiro de 2008

Na cama, por Juliana Hollanda

(*Aline -olhares.com)
seu tórax marcado
como estátua de mármore
em exposição

um cheiro só seu, só meu
encharca todos os poros do quarto

o prazer de dormir com seu corpo feito lençol
saber que seus braços não me querem longe
e fazer deles travesseiro

vontade de nunca ficar longe de você
nunca longe de você
não quero você nunca longe
dos meus sorrisos
nem dos meus versos de amor.

7 comentários:

Gabriele Fidalgo disse...

Que declaração linda, Ju.

E todos os poros do quarto como testemunha.

Lindo.
Beijos

Grazinha disse...

Ju...
vc falou o que estava apertadinho, escondidinho no meu coração... (é que estou num momento encantado da minha vida rsrsrs)

adorei o texto

Paulo D'Auria disse...

Ai, Ju, que romântico... E os poros encharcados do quarto... Lindo!

Beijos

José Calvino disse...

Querida Ju,

Aí é que está o terceiro verso de Segredo, de Herivelto Martins e Mariano Pinto:
"...O peixe é pro fundo das redes, segredo é pra quatro paredes..."
Demais!
Beijão,
José Calvino

Adriano Caroso disse...

"Encharca todos os poros do quarto" Arrasou!

SAMANTHA ABREU disse...

amor assim não cansa.
eu acho.

lindo, Jú!

anjobaldio disse...

Também muito bom.