sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Dreambox, por Syssy Virtuale


Foi naquela estrada, ainda farta e virgem, que tu me abordaste. Me ofereceste a carona em tua nova traquitana; mais parecia um rolemã.
-Mas não tem freio ou direção; disse eu, só que ao convite do meu guia não pude resistir. Minha confiança em tí sempre foi cega e inabalável. Foi quando aquela base desgovernada saiu do seu percurso que percebí, que o caminho que me levava era para o nosso passado, `aquelas águas onde brotei em meu ventre.

Um comentário:

Paulo D'Auria disse...

O conhecimento popular diz, "Não pegue caronas com estranhos". Nunca, nunca nos alertam para os perigos da carona com os conhecidos.
Ainda mais os velhos conhecidos...

Beijos