segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

ROSA DE BUBBALOO, por Karla Jacobina

.
Eu me chamo Rosa, mas nas redondezas todos me chamam de Psiu.

Sou poetisa, atriz e desconhecida. No cinema eu sou estudante. Na carteira de trabalho, desempregada. Pra minha família, vagabunda. Pra mamãe, as bochechinhas de gut gut! Para mim, o único corpo sem verso.

Tenho liberdade de ir e vir garantida em lei, salvo disposição em contrário. Código das Disposições em Contrário: R$ 150,00 na Livraria Saraiva.

Falo quase Inglês e quase Paulistano. Fluente, apenas o Silêncio. Na parede da minha sala tem diplomas e certificados de teias de aranha, dependurados nos meus pregos mais estufados e orgulhosos.

Eu sou a pedra no meio do caminho do meio. Não pratico mais yoga, fiz chá da flor de lótus, para cada vento interior um catavento colorido, deixei de ser vegetariana devorando o fígado de um Bodissatva, ensinei os meus mestres o mantra do Elefantinho (HumHelephanteHincomodahMuitoHagenteh) enquanto fodia deliriosamente os meus sete corpos.

Eu sou o yin-yang de bubbaloo de hortelã e de tutti-frutti, bem mascados.

E nessa redondeza, rosa não tem mais nome e não se come mais os plásticos.
.
.

8 comentários:

Fabricio Fortes disse...

linda imagem da fluidez do silêncio..
muito bom texto.

Gabriele Fidalgo disse...

Ah, o que falar, Karla?
Maravilhoso!

Gosto muito do jeito que escreve, você sabe.
Parabéns!

Super beijos.

Pupila disse...

Me gustaría saber portugués para leer este blog de 7 mujeres escritoras :-(

Paulo Bono disse...

muito de fuder. texto gostoso mesmo. se bem que eu prefiro o yin-yang do Trident, de hortelã, é claro.
abração

Conceição Pazzola disse...

Veja como ele é bonitinho...
Adorei, Karla.
Beijos,

Conceição.

Ane Brasil disse...

Fantástico! amei!
Sorte e saúde pra todos!

janainna disse...

IDIOMA UNIVERSAL O DA ROSA...ADOREI!
ROSAS, MARIAS, JONAS E BELTRANAS...TODAS COM FLUÊNCIA NO "SILENCIÊS".

janainna disse...

IDIOMA UNIVERSAL O DA ROSA...ADOREI!
ROSAS, MARIAS, JOANAS E BELTRANAS...TODAS COM FLUÊNCIA NO "SILENCIÊS".