segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

ROSA DE MARIA, por Karla Jacobina


Sentada e com as pernas a piruetar entre cadeira e o chão, as marias-chiquinhas de Maria acompanhavam o girar do carrossel. Despercebendo o pacote de jujubas que havia em seu colo, saltou heroicamente da cadeira e se aproximou daqueles unicórinos, coloridos e entontecidos.

Na testa, rugas inconformadas: Por que sua prima mais nova, apenas dois dedos mais crescida, podia montar no unicórnio verde e ela, nem no cavalinho preto sem pesoço, podia?

Maria encaixou o seu rosto no vão da grade gelada e pôs-se a assistir as banguelas sujas de pipoca montadas em seus unicórnios. Ela, nem banguela tinha. Maria ainda era de leite.

Ela apenas tinha na cabeça duas maria-chiquinhas, alguns piolhos arteiros e uma franja que servia de esconderijo dos papões de bicho. Naquele dia, Maria descobriu a roda e sentiu um carrossel dentro de sua cabeça.

Era a mesma roda que fazia Cira andar. A roda de Sam, a roda de Sara e a roda de Maria. A roda que não tem rodinhas e roda sem sair do lugar.

7 comentários:

SAMANTHA ABREU disse...

Karlinha...
fiquei deslumbrada.
De uma doçura e sensibilidade plenas.
Bom demais.

Um beijo!

Izabel Xarru disse...

'Maria encaixou o seu rosto no vão da grade gelada e pôs-se a assistir as banguelas sujas de pipoca montadas em seus unicórnios. Ela, nem banguela tinha. Maria ainda era de leite.'

bonito isso de acender a memória da gente com um fósforo-mercúrio que gira.

Three Love's disse...

Amei o texto, gostei muito de descobrir esse blog de um lirismo maravilhoso.
Beijos,

MARIAESCREVINHADORA disse...

Que texto lindo, Karla.
Maria nada mais é do que uma rosinha ainda em botão, doidinha pra crescer e desfolhar como as outras.
"A rosa vermelha
é meu bem querer
a rosa vermelha e branca
hei de amar até morrer..."

Bjs,

Conceição.

Paulo D'Auria disse...

"Naquele dia, Maria descobriu a roda e sentiu um carrossel dentro de sua cabeça"

É disso que eu quero dizer quando falo em talento!

Beijos, menina!

Fabricio Fortes disse...

um filme? sugiro um título: a roda que não parava de rodar.
muito bom mesmo

vivatchka disse...

Que legal "Maria ainda era de leite"