domingo, 20 de abril de 2008

Amanhecendo Amanhã Feliz, por Juliana Hollanda

.
Fecho o fecho éclair; espécie de fechadura de bomba de chocolate.
Minha calça jeans sem zíper. De botão. Fecho fácil de abrir e fechar. Fecho que perde a razão de existir quando suas mãos tocam na minha cintura.
Sobe logo um calor urgente, explodem fogos de artifício hormonais e em ebulição minha pele espera o vulcão acordar com seu toque forte e macio.
Amanhã vou amanhecer para te ver de noite.
Esperando que desse encontro amanheçamos na próxima manhã.
Se for para não amanhecermos; tudo bem. Tudo bem, também. Meu bem.
Meu bem, não importa se dormimos ou acordamos.
O que importa é não deixar a porta bater.
Impedir que a porta bata é deixar que o amor respire e escape de ser sufocado no quarto sem janelas.
.
.

Um comentário:

Paulo D'Auria disse...

Ju,
Me lembrou um grande sucesso do rádio (da minha época, hehe): "Feche a luz apague a porta", Kleyton e Kledyr.

Very good!

Beijos!