domingo, 6 de abril de 2008

Ontem, por Juliana Hollanda



Ontem dormi leve
os medos que sufocavam minha garganta
derreteram com uma só palavra

Eu percebi que ainda há chance de ficarmos juntos,
por isso eu acordei feliz...

Todos os quereres dissolvidos
em cacos contraditórios,
voltaram a ser possibilidade...

Um beijo seu
voltou a ser certeza
com apenas uma palavra.

Minha vontade brilhou como estrela no mar
todo o desejo de ti fez lua do meu coração...

Os olhares incertos,
flechas,
mãos,
sobreposições,
texturas...

Tudo aterrisou no encanto
da varinha de condão
daquelas horas de magia e festa.

Tudo que perdido
escondia-se em cantos contrários...
Tudo o que empoeirava-se na estante
tudo o que secreto descontrolava minha inspiração
foi achado e
voltou
em apenas uma palavra:

-Vem!

5 comentários:

Paulo D'Auria disse...

Ôpa!

Tá chegando o grande dia! Fundação Casa Brasil-França... Très chic!!!

Beijos mil, boa sorte, sucesso!!!

Salve Jorge disse...

Amém
Amem
Como ninguém
Como alguém
Clamem
Conclamem
Essa fome insaciável
Do diálogo mais amável
Que clamava por um nome...

Adriano Caroso disse...

Belo poema. Parabéns pelo lançamento do livro. Se estivesse no Rio, não deixaria de prestigiar. Muito sucesso para você e seu livro!

Maria Muadiê disse...

Parabéns, Juliana! Estou muito contente com o lançamento do seu livro. Toda a sorte do mundo.
beijos
Martha

Dolfo disse...

Belo! Belo! Como diria Bandeira.