terça-feira, 29 de abril de 2008

Paupavelmente, por Samantha Abreu

.
Tuas mãos
..D
....A
.....N
.....Ç
....A
..M
em mim, e
a____travessam-me
a derme.

Eu,
res i i i sto
até quando posso,
.
.
e desisto.
.
.

13 comentários:

Grazielle disse...

Nossa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
E há como resistir?

Sensacional.

Anônimo disse...

Que delícia, Samantha... a escrita e a cena.
beijos
Dani

Anônimo disse...

PS: a foto parece mais dor do que gozo...ou são as duas coisas??
beijos, querida.
Dani

Salve Jorge disse...

Mas eu insisto
De ti me visto
O mundo despisto
Pau
Pa
Vel
Mente... risco
Suas idéias nos vãos da carne
Arde
Ardem
Invadem
Céu e montanhas
Num diálogo arisco...

Paulo D'Auria disse...

Tuas letras dançam em minha cabeça!
Grande Sá!

Beijos

Dolfo disse...

Muito bom quando você tira as palavras para dançar um poema.

Fabricio Fortes disse...

curioso: li o poema antes de ler o nome da autora e imediatamente concluí; é muito samantha abreu isso aqui.
muito bom (como de costume)

anjobaldio disse...

Esta semana vocês estão demais! Bjs.

casé disse...

Fiquem a vontade para me visitar,só não façam muito barulho!
Acabei de nascer e ainda me assusto fácil.

http://minhacaixola.blogspot.com/

José Calvino disse...

Bem colocada a dança das palavras, Samantha! A cena de nudez transmite no seu poema, de uma maneira,que satisfaz a perspectiva de quem o lê.
Parabéns, poetamiga!
Beijos do,
Calvino
Recife

catia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kimangola disse...

Adorei a vertiginosa
nuda disposição
tua,
desista então...
lentamente


xaxuaxo na Kianda

Anônimo disse...

Uma delícia de dança de letras, a sua poesia!

*

Beijinho

Flávia Trigo