terça-feira, 8 de abril de 2008

Sonhos de Criança, por Samantha Abreu

foto de Alina Lebedeva


.....Aquele corredor entre os muros que ligavam o quintal ao portão pela lateral da casa, lhe era assustador. Era um corredor cheio de fantasmas. Todas as vezes que saía na porta para seus afazeres diários, parava por alguns instantes e se perdia olhando naquela direção. Era assombrosamente tomada por aqueles pensamentos. Nenhuma força que fizesse para evitá-los era suficiente, então, ao se entregar, fechava os olhos.

.....Via-se passando pelo corredor, a passos lentos. Era tão criança que, quando olhava para cima, a altura dos muros os faziam intransponíveis. Suas ilusões de criança eram criadas ali. Corria o dedo pelas laterais e sentia a aspereza dos tijolos sem acabamento. Ainda de olhos fechados, ia seguindo: um pé na frente do outro, e os dedos acariciando aquelas paredes, relembrando com melancolia aquele espaço que já tinha sido só seu. Seu corredor de ilusões lúdicas. Para ela, criança, era ali que nasciam os sonhos que, mais tarde, seriam abafados por sua essência louca de mulher adulta.
.....Agora, estava ela, envelhecida pelo tempo, acordando e se encontrando parada, mais uma vez, olhando aquele lugar. E o significado daquele corredor, agora, era outro: assustá-la e possuí-la por demônios que a seguravam pelas pernas enquanto passava, lúcida, a passos urgentes. Seus sonhos infantis não tinham sobrevivido à sua alma adulta, ríspida e vencida.
.....Sonhos de criança assombram quaisquer pessoas normais.
.
.

9 comentários:

Fabricio Fortes disse...

e como não os ter? talvez não se saiba muitas vezes a diferença entre a criança e o adulto porque os sonhos são sempre os mesmos..
gostei bastante.

Cássio Amaral disse...

Bons contos, os três esse é uma crítica a quem se deixa endurecer pela vida, eu sou uma criança ainda, com 34 anos. E não vou envelhecer com crista e ostra não.

Beijos e vamos em frente.

Tem novidades no meu blog.

AAAAAAAAAAAAUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!!!!!!!!!

UIVAMOS DE NOVO. TÁ LÁ NO MEU BLOG, LOBA PUBLICOU A COLETÂNEA EHEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHHEHE....

BEIJOS E MUITA LUZ.

Cássio Amaral.

4rthur disse...

é pras crianças que a palavra tem o sentido mais literal:

corredor = lugar onde se corre.

beijo!

marinacruz; disse...

Sonhos infantis abafados, mas que lá no fundo ainda existem...
Buscá-los é sempre mágico!
Parabéns pelo texto!

Salve Jorge disse...

Infanta
Com seus fantasmas
Presos no túnel
Que se levantam
A cada um dos seus passos
Fazendo ecos
Nos volteios do teu traço
Se esparramam
Enquanto perscrutas aquele espaço
Com os dedos levemente arranhados
Esperava que eles soprassem em seu ouvido
Sensações do passado
De um antigo vivido
De cada passo dado
Já que se sentia presa
Num largo corpo adulto onde ficava apertada
E agora apartada
Não vê a ciranda
Por trás dos muros altos
Em que dança consigo mesma
Já que tens essa amplitude
E tanta beleza
Nos interstícios de cada fase
Que sua normalidade fica totalmente desnecessária...

Paulo D'Auria disse...

Gostei da idéia de um lugar para o nascer dos sonhos, uma encubadeira, um ninho.
Belo conto. A ambientação é perfeita e me vez viajar até meus dias de criança!

Beijos

Grazzi em ContRo disse...

Gostei da história, tia!Me dá um sorvete agora?;)hihihi

Beijo!

Marcelo Mendonça disse...

por isso que meus corredores são assustadores

Adriano Caroso disse...

Sonhos de crianças nos perseguem para sempre assim como as suas palavras. Muito bom!