segunda-feira, 12 de maio de 2008

BUNDA MOLE, por Karla Jacobina




BUNDA MOLE

Eu compro briga
comigo mesma
Chupo bala perdida
Dou lenha na boca da fogueira
Cutuco feridas ferozes
com toco de madeira
Compro briga
Ah, compro mesmo
Escondo a bunda mole
Perco ganhando o jogo
Gasto moedas de paz
pra ver o circo pegar fogo
Eu compro briga
a kilo e a esmo
E perco
Perco feio
percofeito
Vendo a toalha
da redenção suada
largada no chão
do nada.

4 comentários:

SAMANTHA ABREU disse...

AHHHH
adorei!
adorei,Karlinha!

F Reoli disse...

Um dia de fúria! :)
P.S. - também não sou muito fã das calmarias...rs
Beijo

José Calvino disse...

Karlinha, que bunda mole é essa?,rs
Na minha terra "bunda mole" não é de nada! Mas essa japonesinha é dura na queda...rsrs
Para uma segunda-feira, foi uma boa leitura, agradável, até!
Beijos do,
Calvino
Recife

Paulo D'Auria disse...

Ah, essa é a Karlita que conheço!
Gosto dela assim: briga como ninguém!

Beijos, menina!