segunda-feira, 26 de maio de 2008

PRATO PRINCIPAL, por Karla Jacobina

.
Bati seu coração em neve e reservei. Piquei seu nome, seu sobrenome, seu codinome e a cebola roxa, até lhe fazer chorar. Levei as lágrimas de crocodilo ao fogo, junto com o azeite de dendê. Fritei bem, até esturricar. Adicionei o ciúme em compota, a arrogância em conserva e aumentei a chama, o suficiente para te queimar. Após, joguei seu fígado, língua e testículos pro cachorro comer. O bagaço, hidratei com limão. Juntei tudo na panela e fui mexendo até o caldo ficar grosso, grosseiro, estúpido, imbecil... Desliguei o forno, acrescentei sal e pimenta e deixei esfriar. Enquanto isso, cortei minha paixão ao meio e tirei as sementes. Me certifiquei que tirei todas as sementes. Recheei a paixão com a vingança, cobri com o caldo e pincelei com o coração batido em neve. Servi à mesa.

Vingança fria harmoniza bem com Champagne Rosé.

***
Meu blog se mudou. Anote o novo endereço para me visitar:

2 comentários:

Paulo D'Auria disse...

Me-ni-na: Tem um texto teatral do Chico, agora me foge o nome, em que a mulher prepara um bolo envenado para o marido eqto canta: "Com açúcar com afeto, fiz seu doce predileto, pra vc gostar de mim"

Seu texto ficou ótimo! Mas esse prato, hum, vai dar uma indigestão!

Beijosmil

MARIAESCREVINHADORA disse...

Essa vingança não tem nada de fria, Karla. Está quente até demais.
Adorei.
Beijos,

Conceição