sábado, 19 de julho de 2008


Cega em tiroteio,
num deslize eu me demoro
esqueço meu olhar em seus olhos
Lânguida, louca,
liquefeita

Me espraiando,
deságuo em sua praia
Mar distante é seu olhar
e finge não ver o meu

Afogo, derreto,
descongelo
Meus olhos olhando os seus...

Martha Galrão

6 comentários:

MARIAESCREVINHADORA disse...

"...Mas seu olhar é mar distante / e finge não ver o meu"
Lindos versos, Marthinha.
O poema inteiro é perfeito.
Beijos,

Conceição

José Calvino disse...

Versos vibrantes, enfocando mar e amar"...Mar distante é seu olhar
e finge não ver o meu"
Lindo, Marthinha.
Parabéns, poetamiga!
Beijos do,
Calvino
Recife

Tania França disse...

"Afogo, derreto,
descongelo
Meus olhos olhando os seus..."

Toda a beleza nos olhos de Martha!

KimdaMagna disse...

Que intensidade em tão rápido momento.
Num lapso desejei estar em frente a esses olhos.
Muitoi lindo Marta.

Xaxuaxo

KimdaMagna disse...

Que intensidade em tão rápido momento.
Num lapso desejei estar em frente a esses olhos.
Muitoi lindo Marta.

Xaxuaxo

Fernanda Leturiondo disse...

Lindo!!

bjo