domingo, 17 de agosto de 2008

Sem você, por Juliana Hollanda

(olhares.com)
madrugada
na cama
a cabeça emoldurada por travesseiros altos
edredon
janela aberta
[falta]
sono, ar, calor

anorexia é uma não vontade de comer, de existir, de estar ali deitada
naquele quarto vazio
naquela cama vazia
[dor]
muita dor nos alfarrábios do coração
traquitanas do corpo não têm função
sem você
é tudo vento frio à bagunçar meus cabelos.

Um comentário:

Gabriele Fidalgo disse...

'muita dor nos alfarrábios do coração
traquitanas do corpo não têm função
sem você.'

Profundo, visceral.
Gostei!

beijinhos. :*