domingo, 21 de setembro de 2008

Alegorias, por Juliana Hollanda

(olhares.com)

luz solar

raios refletidos no telhado

aconchego de barra de chocolate

retalhos frios no cobertor

cigarros varejo

sonhos impossíveis


infinidade de cores na retina

cabelos empoeirados

óculos “Ray-Ban”

felicidade no amor

indivisível sentimento

nobre

de estar completa

no conectar profundo de mãos

que se dão.


lábios procuram-se na escuridão

encontro na claridade do quarto

pernas que se abrem

suores trocados num apertar de campainha


impressões digitais

impressões...


beijos.

um apertar de bocas que se riem

respirações fantasiadas na companhia da tv.


calor.

olhos que se cruzam

gritos sabor suspiro

sussurros e pensamentos

fragilidades que se alcançam.


pé direito alto

manta impermeabilizante no telhado

um cheiro que escorrega da pele

dormir de meias

a descarga no banheiro

toalha em cima da cama

cozinha em reforma

um sangrar de dentes

um cerzir de corpos

tilintar de copos

garrafas vazias

Vontade.


abraços que roncam

respirações que se afagam

fronha macia

cheiro de jasmim

barulho de saudade

corações com imã

encontro de almas

borboletas voam

gosto de menta na boca.


fim de tarde

café quente

pão de queijo

buquê de flores

sorte.


início de chuva

arco-íris visto da janela

sopa de tomate

jogo de futebol

madrugada fria

cobertor.


cabelos soltos

movimento

pernas que se fecham

mordidas acolchoadas

fechar os olhos

raios refletidos no telhado

luz solar

Espelho.

2 comentários:

Conde Vlad Drakuléa disse...

Que pescoço sexy!!!!
E que versos gostosos!
Que A Grande Deusa te recompense por esses versos tão aconchegantes!
Beijos do conde!

tavinho disse...

versos falopianos de alto impacto