terça-feira, 2 de setembro de 2008

Mãos de Medusa, por Samantha Abreu

foto de Lara Jade
.
Porque estamos todos no centro e entre.
E da ponta dos dedos da menina, luzes se decompõem poeticamente no universo.
Raios coloridos, flashes, lasers.
Enquanto irradia energia universal – a que muitos, equivocadamente, chamam de amor – a menina ovula mais e mais espectros.
Ela, em fotossíntese, se faz de prisma sob o sol.
Durante séculos têm sido assim. Desde então, o sol ficou conhecido como pai.
A menina, em plena gestação, gira como quem colore: a vida.

.
.

7 comentários:

*** Cris *** disse...

Bom dia!
...óvulos...gestação...isso mexe muito comigo...lindo!
Bjs!

KimdaMagna disse...

Poeticamente Universo sua prosa.
Palavras ovulando:sorrisos.

Lindo

Xaxuaxo

Xavier disse...

Abreu rodando a roda gigante da vida...

Gabriele Fidalgo disse...

Lindo, Samantha!!
Lindo!

;**

Salve Jorge disse...

Mãos
Mais
Mães
De Medusa
Mas
Sãos
Musa
Medeia
Chãos
Vãos
E cães...

Aline Aimée disse...

Coisa linda, Sá. Iluminada...

Cláudia I. Vetter disse...

tu converte cada traço em palavra -a palavra que é otraço, e que só tu sabe como transformar em um só.