segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Sem tido, por Karla Jacobina


O que sinto
não contém
glúten
não tem cinto
nem absinto
que abstém
não se compra
não se armazém
não se vende
nem se vintém
o que sinto
não é contido
nem contente
não se conta
um
nem cem
por cento
pra ninguém
o que sinto
não se retém
não tem
nem com
nem como
ter sentido
expresso
concluído
comprimido
desmilinguido
ado edo ido
sentido-refém
nunca tive
nunca terei
e é sem tido
que sem sentidamente
o que sinto
vaivém

<><><>

ELA CAIU NA VAIA

Karla Jacobina sou eu, elas e destaque no Jornal Vaia deste mês.

Dos tomates, traga os melhores:
http://www.jornalvaia.com.br/

Beijo meu.

<><><>

6 comentários:

MARIAESCREVINHADORA disse...

Sentido-refém/nunca tive/nunca terei

Perfeito, Karla.

Abraço,

Conceição

Gabriele Fidalgo disse...

Verdadeiro!

muito, muito bonito!
Parabéns, Karla!

Cosmunicando disse...

muito bom!

Rodrigo Tomé disse...

Parabéns! Faz um tempo que acompanho esse blog.

Mulheres gerem sempre beleza pro mundo valeu!

Rodrigo Tomé disse...

Parabéns! Faz um tempo que acompanho esse blog.

Mulheres gerem sempre beleza pro mundo valeu!

José Calvino disse...

Parabéns, Karla!
Fazia tempo, se os Versos de Falópio me entusiasma, então, leio sempre, algumas vezes, na medida do possível faço anotações, escrevo comentando sobre elas. Tudo isto para o contentamento dos que gostam de ler.
Bom domingo para todaos.
Beijos do,
José Calvino