terça-feira, 25 de novembro de 2008

Capilaridade, por Samantha Abreu

foto de Lara Jade
.
Eu não sei, mas estou curiosa pra saber como seriam as idéias que me fizessem nascer cabelos. Pois, hoje, a cada movimento cefálico, eles escorrem pelos ombros, contornam minha cintura e despencam no chão.
É como se a força da imaginação fosse pontiaguda, e de onde nascesse, na sua expansão pelo universo, não só meu, que também é mundo, mas o outro, coletivo e infinito, ela empurrasse os fios para fora. De tanto imaginar, sinto que ficarei careca.
Desde então, tenho tentado alimentar fantasias que enraízem, mas não nasçam. E que elas brotem de fontes plenamente fortificadas para que possam, finalmente, deixar o lado de fora da minha cabeça em paz.
.

3 comentários:

KimdaMagna disse...

O lado de fora da nossa cabeça é o menos controlável, e por isso mesmo mais surpreendente.
Será a Diversidade o tal Paraíso?

Abraço na Kianda

Xaxuaxo

:::::::::::::::::::::::FER::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: disse...

como sempre, formidável...

clayton melo disse...

É o peso das idéias, Samantha! beijão