terça-feira, 18 de novembro de 2008

Cuidado, degrau, por Samantha Abreu

Cuidado, degrau.MP3 - Samantha Abreu
.
.
Com a cabeça entre os braços, olhava o chão e podia ver o próprio corpo ali, estirado na escada, sendo pisoteado.
Era assim, dia após dia, mais ainda no rush. Pensava que seu corpo, no segundo de três degraus, estava sob a tal tênue linha que separa o prazer da dor: um degrau acima, o prazer. Um degrau abaixo, a dor.
E onde doía mais, onde doía menos?
.

Um comentário:

Salve Jorge disse...

Mais
Ou menos
Jaz
Pequenos
Faz
Plenos...