quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Fale, por Lais Mouriê


Fale mais. Fale sempre. Embora seja inconcreta a sua fala desmedida.
Fale além do que deveria ser dito. Mais ainda sobre o nada que absorve. Diga sempre além. Colora o dia com sua fala aloprada, deixe gravada nas pedras a sua sintaxe cor-de-todas-as-rosas. Surpreenda a razão dizendo o não-dito. Dê forma viva à imaterial verdade. Cuspa absurdos sobre a verosimilhança. Desfale sempre e refale também.
Fale mais, para que o menos não seja parte da sua fala.

6 comentários:

Salve Jorge disse...

Conte mais. Contos de tempos atrás. Contornos tanto faz. Conte um conto e aumente um ponto. Conte o que se contorce, até ficar tonto. Force. Contenha o incontível no conteúdo de cada cotidiano. Contas no rosário.. contas a pagar.. contas até o que não há. Mas conta. Contra. Contreau. Até que contá-la seja a ponte desse contato.

Camila. disse...

''Fale''. Simples, claro e completo.

Maria Muadiê disse...

Laís, obrigada, obrigada, obrigada por escrever isso pra mim.
:)

Maria Muadiê disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Three Love´s disse...

rsrsrs... amei a melodia, fale, expresse, aflore, desabroche...

b.e.i.j.o.s.

Gabriel Ilário Lopes disse...

Sabe o que acho interessante? Não precisa nem ter alguém pra escutar pra que a gente fale. Acompanho o blog de vocês já faz um tempo: adoro. Idéia muito boa. Abraço