terça-feira, 30 de junho de 2009

Estado (In)determinado, por Samantha Abreu

foto de katie lee
.
O que sinto não é belo,
não me faz sorriso esticado,
não ilumina de sol.

O que penso não é agitado,
não tem pessoas bebendo,
não tem amigos à toa.

É como estar em uma caixa
encolhida,
sem espaço, ofegante.

Dizem que é amor,
mas eu acho que é
estar repleta
de solidão.
.

12 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

quando o amor é triste é porque ainda não foi correspondido.

BAR DO BARDO disse...

BELA DÚVIDA!

Ilana disse...

Quer saber? ambos andam de andam de mãos dadas

Marcos Satoru Kawanami disse...

...e de mãos dadas venceremos a crise teologicocosmogônica planetária do amor ventríloquo, pois, se todos os seres humanos da Terra se derem as mãos numa corrente orbital, ninguém vai poder se patolar feito chimpanzé no cio!

=D
marcos

F. Reoli disse...

Sam, você é uma das poucas, senão a única que conseguiu enxergar essa "solidão", talvez em forma de insegurança pelo desconhecido que vem de mãos dadas com o amor. Gostei demais. Beijo.

Aline Aimée disse...

pode ser os dois...
beijo!

Anônimo disse...

Lindo seu poetar; fazer da poesia a companhia para nossa solidão, doí, mas é irresistivelmente lindo!


Gostei!

Samantha Rabelo - http://femmes-contraatcam.falácias.blogspot.com

Lorita disse...

Isto me lembra Clarice!
Gostei!


Prazer, Lorita.

Adriana disse...

pode-se estar junto e sozinho ao mesmo tempo...

Éverton Vidal Azevedo disse...

Amor e solidao sao coisas às vezes muito parecidas né.

Flor de Liz disse...

Eu estava passeando, fuçando... parei.. olhei e me chamou a atenção.. não sei porque.. parei e olhei... não só olhei como também notei e resolvi me entregar a leitura!
Genial... não por apresentar algo desconhecido, uma teoria universal nova... mas por ser brutalmente simples.. por ter sido explicado um sentimento em tão poucas palavras... palavras que eu procurei e por acaso achei aqui...
Coube bem no momento que vivo... no momento que penso viver... Te li e sorri por me achar cumplice de um desconhecido!

carlus disse...

concordo com a Ilana, ambos andam de mãos dadas;

lindo lugar o seu