terça-feira, 8 de setembro de 2009

Devaneio Vicioso, por Samantha Abreu


Mais alguns segundos pra que eu possa
terminar este cigarro,
e aspirar no trago
a sensação violenta
de ser invadida por ti.

Eu me completo do teu
tóxico jeito
de amar.

Um curto grau
de devaneio
vicioso.

E a ponta eu guardo
para posteriores abstinências.
.

10 comentários:

Patrícia Lage disse...

A ponta:
um delicioso começo.


Ô poema bão. =)

Meus beijos.

Adriana Karnal disse...

o que vc escreve é perturbador, eu acho.

Ana Agridoce Levemente Apimentada disse...

- Até a última ponta!, como diria o Frejat.

...já estava com saudade dos versos falopianos de cada dia.

Sunflower disse...

Em brasas, o cacete, néan?

Samantha inflama.

beijas

a clara menina Clara disse...

Um curto grau
de devaneio
vicioso.

fiquei com isso.

Marcos Satoru Kawanami disse...

voltei a fumar cachimbo, tô pitando-o agorita mesmo.

aqui na região Caipira do Brasil há um significado genital feminino para cachimbo.

teu poema ficou muito sugestivo: com certeza o que vc quis expressar foi tua afinidade ao ato de levar fumo.

abaixo aos antitabagistas!

uma amiga baiana falou que precisava de tabaco, e levou um tapa do seu pai. antitabagista!


=D
marcos

Paulo Bono disse...

Samantha,
Não gosto de poemas, não saco, sei lá. Mas gosto do que você escreve.

abraço

Erica Maria disse...

Que imensa capacidade de fascinar com palavras vc tem.

Adoro!

Bjos!

jupyhollanda disse...

Sá,

vc é tudooooooooooo!

B-Ju

Blogger disse...

I got my first electronic cigarette kit at VaporFi, and I enjoy it a lot.