sábado, 10 de outubro de 2009

Erro à tiro, por Patrícia Lage

.
Acabei de dar um tiro em minha cabeça
Na ilusão de que a culpada fosse a razão.
Que tola atitude a minha!
Em pensar que este pesar acabaria
Em dois segundos de explosão...
Agora soube eu que é tarde,
Pois perdi completamente a racionalidade,
E fadada a sentir-me metade,
Comprovo meu simples erro vão:
A direção do tiro, inocente, eu errei;
Tinha de ser no coração.
.

2 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Patrícia,

uma coisa eu não sabia:
és poeta de mão cheia!
na tua mão, a Poesia
brota da mão que a semeia.

como Werther, deste um tiro
na caixola da Razão;
a razão eu não vos tiro
preservando o coração.

esse órgão, doe logo
a quem não tem sentimento...
o meu, há muito que o jogo
pelo sereno ao relento...


=D
marcos

Sunflower disse...

meu orgulho.

Beiiiiiiiiiiiiiiiijas!