terça-feira, 17 de novembro de 2009

Resoluções, por Samantha Abreu

foto de miceeatcheese
.
Da minha janela vê-se o movimento onírico que me apetece. Desejos se misturam aos fantasmas, libertos pelo esfregar de mãos em garrafas geladas. Não quero mais olhar para o céu, já perdi a conta das estrelas, já perdi a conta do teu colar no meu. Não renuncio às febres que ainda terei, não abdico da violência pura e imediata dessa liberdade inexperiente que me pertence.
Negada a entrega, foi me imposto muro. Ainda revirarei páginas, secarei canetas, queimarei tabacos e gastarei amores.
Mas para você ou para o céu eu não olho mais.
.