sábado, 23 de janeiro de 2010

Homem-Palavra, por Patrícia Lage

O homem tinha todas as palavras
Mas só uma de cada.
Uma vez pronunciada
Era palavra do catálogo arrancada.

O homem não queria
Ter sua fortuna vazia.
Pouco importava ouro ou prataria:
Interior rico de palavra se fazia.

O homem com cautela seguia
Em passos largos e alegria;
A boca fechada, sua sina,
Nenhuma palavra dizia.

O homem crê na economia
E muito dizer não valia
Porque palavra dita demais
É palavra vazia.

Pobre homem mal sabia
Que palavra falada não sumia.
Solta no ar reaparecia
Para dentro do outro, magia.

Ah, homem, quanta palavra guardada
Teu silêncio não calava
Continha tudo e estampava
Todos os sentidos dessa vida larga.

Um comentário:

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Homem palavra, mulher ouvido.

::)