domingo, 7 de fevereiro de 2010

Entre Elas: Emerson Wiskow

LURDINHA

Antes de tudo, Lurdinha não merece folga. Nem perdão. Safada. Apostou com toda gurizada que enrolaria o velho. Pronto! Conseguiu. Não faltou dinheiro para a cerveja, nem pro cigarro nem para os banquetes na pizzaria. O dinheiro da aposta acabou como uma simples merreca. Troco. Lurdinha estava garantida com o velho. Além disso o velho não exijia muita coisa, dizia ela "Apenas tenho que gemer um pouco, fazer umas caras e bocas e enfiar o dedo no meu cu". "Ele não me come".
Lurdinha fazia tudo direitinho. Era um verdadeiro manual de sacanagem. O velhote estava feliz, desembolsava uma boa grana mas estava feliz. Lurdinha caprichava no teatro. Ela também acabava gostando. Pedia sorvete, motel de primeira, champanha, uvas e moranguinho. Também gostava de uma cervejinha. Isto ela não abria mão. O velho pagava. Depois Lurdinha pediu roupa. Uma calça "mmuuuiiiito tri!" O velho sorriu como um abestalhado e pagou. Depois foi uma blusa e depois um sapato "mmaaaravilhoso!".
Certa noite Lurdinha estava com pensamentos ruins. Queria foder o velho. Estava com raiva e escolheu o melhor motel de Porto Alegre. O velho tomou uns trecos para mandar bala. Lurdinha dançou, abriu as pernas como nunca. Arregaçou-se. Ficou de quatro e mostrou a buceta. Enfiou o gargalo da garrafa ali. O velho babava, urrava. Esta a ponto de explodir.
Durante toda noite foi assim. Lurdinha abrindo-se toda, muito. Sendo penetrada e penetrando-se de todas as formas. Boca, cu, buceta. Gargalos, dedos, pica, cigarros e punho. O velho pensou estar no céu. Seu céu. Luxúria e depravação. Lurdinha bateu na cara do velho e cuspiu. O velho aceitou.
Três meses depois Lurdinha foi embora, sumiu. O velho enlouqueceu.


Emerson Wiskow é gaúcho, cartunista e escritor. Wiskow cria contos cheios de homens minúsculos e mulheres... gigantes!
.

4 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

lembrei da minha infância. aos 12 anos fui na Cinelândia com meu primo Éder de 17 anos, e assistimos um filme protagonizado pelo José Wilker: "O Homem da Capa Preta".

a metralhadora do cara era carinhosamente chamada de Lurdinha.

assistam o filme, é NACIONAL, e é de primeira. tem também no elenco a Marieta Severo e o Jonas Bloch.

=D
Marcos

a clara menina Clara disse...

É, o cara é bom.

Luz' disse...

Mulheres que tem certos poderes
o caro é muito bom![2]

Paulo Bono disse...

o velho Wiskow.
um dos maiores desses blogs; se não for o melhor.