domingo, 28 de março de 2010

Entre Elas: Mateus Zanelatti

CLUBE DOS CANALHAS
.
- Até que você não é feio. – Disse ela me tocando mais embaixo.
- Ahahahaha, sério? – “Cacete, como eu fui me meter nessa de novo?”
Ah, eu e minha porcaria de falta de senso de amor próprio, esses desgraçados dos meus amigos sempre me convencem de vir para essas merdas de lugares.
O alto-falante dá alguns chiados e eu ouço uma voz do tipo de locutor de rodeio, ela anuncia que alguma puta vai fazer um show no palco. A doida que está do meu lado me diz que conhece a garota e que dança bem. Diz também para eu pagar para ela fazer um show particular, só para mim, vadia.
- Meu, você acabou de chegar e já vem me pedindo isso? Vai ter que me excitar antes disso, vaca escrota. – “É, eu sei falar com as mulheres”.
- Vai se foder, seu porco veado. Você e esses outros só vieram aqui para zoar, né? – Ela pega seu drinque e vai embora para outra mesa.
Meus amigos me olham com reprovação, as garotas que estão com eles dão uma desculpa e vão embora também. Já sei que nossa noite acabou por aí, mais nenhuma garota vai sentar na nossa mesa, foda-se elas.
- Cara, porque toda a vez você faz isso? – Disse um dos meus amigos.
- Ah, se foda, não sei porque vim aqui nessa merda, já estou bêbado e de saco cheio. A culpa é sua por ter me arrastado até aqui! – Disse isso e fui buscar mais uma cerveja, era a ultima da minha cota.
Aproveitei e fui sentar no balcão, abri minha cerveja e dei uns goles, já estava descendo amarga. Uma música começou a tocar mais alto e o palco se iluminou, o show da vadia ia começar.
Entrou no palco uma morena, era meio feia e não tinha peitos grandes, mas tinha um rabo gostoso e rebolava bastante. Ela aparentava ter uns 40 anos, seu stripe foi de profissional, ela tinha experiência. Mas não fiquei comovido, não tive vontade de comê-la. Depois de tirar toda a roupa, a música acabou e ela se foi sem deixar saudade.
Chamei meus amigos chapados para ir embora, eles concordaram e caímos fora dali, prometendo, como sempre, nunca mais voltar nessa merda.


Mateus Henrique Zanelatti, 24 anos, morador orgulhoso de Jundiaí, SP. Engenheiro mecânico de formação. Gosta muito de cálculos, gosta demais de escrever, mas prefere passar o dia todo bebendo e assistindo futebol. Está na sua quinta tentativa de escrever um livro. Mantêm um blog de contos faz mais ou menos um ano, todo inspirado em mulheres. Ah, mulheres...
.

2 comentários:

Jéssica Nega disse...

Muito bom o texto!!!! Excelente escritor o Mateus!!

isabella ferraro disse...

Eu conheço esse texto e conheço o homem do último domingo - além de bom escritor e engenheiro, é um quadrinista de mão cheia.
Parabéns pelo blog, meninas (e meninos ).