quarta-feira, 28 de abril de 2010

por Clara Arôxa

Te escrevi quatro páginas de amor
ontem,
bêbada.

Amor tem disso, sai flu
indo
pelas canetas.
Hoje, sóbria,
rasguei.
Você não cabe nos meus versos.

Nenhum comentário: