segunda-feira, 17 de maio de 2010

longe é um lugar que insiste, por Juliana Hollanda

você foi meu grande amor e nós funcionavamos perfeitamente juntos. eramos opostos exatos e brigávamos sempre, mas você me fazia intensamente feliz e vice-versa. eu sei que mereci seus pedidos de abraços ao amanhecer...

nós não duramos muito. eu comecei a querer te controlar e você pulou fora levando contigo; meu coração.

passei meses e meses tentando me recompor. tentando desesperadamente me recompor. primeiramente, me apaixonar por você me deu uma sensação de afogamento, mas a água estava tão morna e agradável que parecia que eu estava mergulhando em uma banheira de mel, mas você se foi e essa água ficou gelada e meus pulmões entraram em colapso.

eu parei de respirar e enquanto me afogava, eu estava lutando, chutando, e mesmo assim, não conseguia chegar ao topo, porque meu coração estava morto. meus braços estavam congelados e não tenho idéia de como cheguei à superfície, mas eu cheguei e a primeira respiração foi tão dolorosa, e a segunda e a terceira. eu consegui me secar, mas eu ainda estava tremendo.

depois eu me arrastei para fora da água e passei seis meses, tentando desesperadamente me puxar para cima, eu estava toda congelada.

embora você esteja do outro lado do mundo, você continua voltando para me torturar, manter-me enrolada. fazendo-me reviver esse processo de afogamento constantemente, você mergulha-me de volta para o calor com suas promessas de como você sente falta de mim, com suas mensagens bêbado dizendo se arrepender de tudo, me dizendo que você sabe como eu triste estou agora e está matando você , que você se arrepende me machucando e me deixando sozinha aqui, mas você acabou de me jogar de volta para o gelo, com suas reivindicações de que era um erro embriagado, e suas mensagens para outras meninas dizendo-lhes o quanto você sente falta delas, eu percebo que sou realmente nada para você.

eu percebo que não posso fingir que eu não quero dizer mais nada para você, a espera tem sido longa demais. não nos vemos há um ano e meio e você estará de volta em breve e eu não poderei vê-lo, porque eu vou estar de volta à estaca zero. você não pode continuar enroscando em mim. isso está acabando com você? o que você acha que tem feito comigo? você não pode continuar fazendo isso, você não pode ficar me esperando para se recuperar de cada vez que você martelou o parafuso com a cabeça.

sim, você me deixou sozinha. levantei-me, mas eu ainda estou sozinha e quando você estiver satisfeito com isso, você vai me deixar sozinha novamente e eu vou ter que sentar e juntar as peças, descongelar de novo e eu nem sei se tenho energia para fazê-lo neste momento. não posso continuar me afogando.

3 comentários:

Fanzine Episódio Cultural disse...

O Fanzine Episódio Cultural é uma jornal bimestral (Machado-MG/Brasil) sem fins lucrativos distribuído gratuitamente em várias instituições culturais, entre elas: Casa das Rosas (SP/SP), Inst. Moreira Salles (Poços de Caldas-MG) e Cia Bella de Artes (Poços de Caldas-MG). De acordo com o editor e poeta mineiro Carlos Roberto de Souza (Agamenon Troyan), “o objetivo é enfocar assuntos relacionados à cultura, e oferecer um espaço gratuito para que escritores, poetas, atores, dramaturgos, artistas plásticos, músicos, jornalistas... possam divulgar suas expressões artísticas”.

Irene Tiraboschi disse...

que coisa linda,um blog fantático e de extremo bom gosto!!!Vcs são pessoas lindas...parabéns!!!

kevin21 disse...

Nike High Heels

Monster High Celebrities

Jordan Heels

Nike Dunk Sb High Heels Black And Pink

High Heel